O que são criptomoedas?

Entenda por que as criptomoedas vão muito além dos Bitcoins
Criptomoedas na mão estendida
Imagem: Reprodução

Quando se fala em criptomoedas, ou cibermoedas, o primeiro nome que nos vem à mente é o Bitcoin. Muitas pessoas também relacionam a um dinheiro que “não existe” ou uma “moeda digital”. O fato é que a maioria das pessoas não compreende o conceito da criptomoeda, e isso colabora para o aumento da desinformação ao seu respeito.

Por isso, neste texto explicaremos de forma simples o conceito das criptomoedas, suas vantagens e como investir nelas. Acompanhe a seguir.

O que é criptomoeda? Como funciona?

As criptomoedas são sim uma espécie de moeda digital ou virtual, que têm a característica de serem praticamente impossíveis de serem falsificadas ou utilizadas duas vezes. Isso acontece porque elas são protegidas por criptografia (daí o nome) e monitoradas por redes de computadores descentralizadas e diversificadas.

O fato do seu monitoramento ser descentralizado também impede que as criptomoedas sejam controladas ou sofram intervenção do governo. Por outro lado, isso também faz com que sofram constantes flutuações de valor, para mais ou para menos.

Por trás do funcionamento das criptomoedas estão variados algoritmos de criptografia que protegem as transações contábeis. Essas transações se referem a entradas ou pagamentos de títulos online de forma segura e protegida. Os pagamentos podem ser feitos por moedas próprias ou tokens virtuais.

Basicamente, as criptomoedas podem ser utilizadas para três principais funções:

  • Como forma de guardar dinheiro ou investimento;
  • Como meio de troca em transações comerciais;
  • Como uma unidade de conta quando o preço do produto é usado como base para cálculos econômicos.

Por que as criptomoedas variam de preço?

Ainda que muito utilizadas como forma de investimento, é preciso cautela, já que as criptomoedas ainda são muito voláteis, ou seja, seu valor flutua bastante. Essa variação se dá por causa da procura pela moeda.

Simplificando o processo, o valor das criptomoedas aumenta quando elas recebem mais atenção por motivos diversos. Consequentemente, mais investidores começam a procurar criptomoedas e isso faz o valor delas disparar.

Tão logo essa procura “esfrie”, os preços das criptomoedas voltam a despencar. Foi o que aconteceu com o Bitcoin em 2017, que teve seu valor aumentado de US $ 4.370 para US $ 13.800 em apenas três meses. Pouco mais de um ano depois, o valor voltou a diminuir e chegou a US$ 3.500.

Como investir em criptomoedas?

Se você quer aventurar-se no investimento das criptomoedas, existem algumas opções diferentes. Uma delas é comprar fundos de criptomoedas. Também é possível negociar diretamente em corretoras profissionais e confiáveis.

Além disso, é possível passar a aceitar pagamentos em criptomoedas nos negócios ou na indústria de mineração. De todas essas, a maneira mais fácil de investir é comprando cotas de fundos de criptomoedas.

É possível fazer isso no Brasil desde 2018, quando a Comissão de Valores Imobiliários passou a permitir investimentos indiretos em criptomoedas do exterior. Você pode encontrar carteiras de investimento em criptomoedas em corretoras e plataformas de investimento, por valores iniciais a partir de R$ 5.000.

No entanto, para reduzir os riscos, é importante levar algumas questões em consideração. Estude bastante o assunto antes de investir e aprenda tudo sobre a regulamentação. Sempre diversifique os seus investimentos e nunca compre grandes quantidades de uma só vez. Também, esteja sempre atento à volatilidade das moedas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *